Logo

Agência Sergipe
de Notícias

Notícia

Fórum do Turismo abre discussões sobre o setor e apresenta projetos

O evento reuniu setores público e privado, elegeu o vice-presidente do Fórum e discutiu iniciativas para o turismo em Sergipe
15 de Março de 2019 | 15:42

O governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado do Turismo e a Empresa Sergipana do Turismo (Setur/Emsetur), promoveu na manhã desta sexta-feira (15), no Delmar Hotel, a 32° Reunião Ordinária do Fórum Estadual de Turismo de Sergipe (Fortur/SE), com o intuito de fomentar discussões sobre o setor e apresentar os projetos que serão desenvolvidos no ano de 2019. Na oportunidade, ocorreu a eleição para definir a vice-presidência do Fórum, deliberada pelo nome de Augusto Carvalho, que é presidente da Associação de Bares e Restaurantes de Sergipe (Abrasel/SE). No evento, foram apresentadas ainda ações de turismo da Setur e do Prodetur.

Para o secretário da Setur, Manelito Franco Neto, a realização do Fórum é importante, pois toda a cadeia do turismo em Sergipe se une para discutir o que existe no ano de 2019, além de ouvir opiniões e questionamentos sobre o que está ocorrendo. "É mais uma roda aberta, um bate papo de críticas construtivas. Este evento só tem a trazer benefícios para o turismo e para o turista sergipano”, frisa.

O secretário explica ainda que o Fortur foi reativado em 2018. “Resolvemos reativá-lo para mostrar o que o governo está fazendo, tem para fazer e poderá fazer", completa.

Parceiros

O fórum foi instituído há 16 anos e após um período inativo volta com suas atividades. A entidade é composta por 26 conselheiros, sendo 13 representantes do setor público e 13 da inciativa privada. Entre os membros, além do governo do Estado, por meio da Setur, Emsetur, Seduc, Sedurbs e Banese, estão a UFS, Banco do Nordeste, Prefeitura de Aracaju, Polo Costa dos Coqueirais, Polo Velho Chico e Ministério do Turismo. Além destes, são membros do Conselho deliberativo privado: ABIH , Abrasel , ABEOC, ABLA, Unit, Aracaju Convention Bureau, Acese, ABRAJET, ABAV, SingturSe , ABBTUR, Sebrae e Senac. 

O presidente da Abrasel e agora vice-presidente do Fortur, Augusto Carvalho, conta que a participação da Associação no Fórum é fundamental para discutir sobre diretrizes tomadas pelo estado no âmbito do turismo. "Desde que Manelito assumiu, falei para ele a importância de instalar e fazer o fórum funcionar. É uma forma de auxílio para o Governo, onde se observa quais são os anseios de todo trade de uma forma mais organizada e clara”, destaca.

Já o gerente executivo territorial do Banco do Nordeste em Sergipe, João Eudes Oliveira, informa que desde o lançamento do Fortur o BNB faz parte, trazendo apoio econômico para fomentar o turismo no estado. "O BNB trabalha atualmente com o programa de Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), não só financiando o turismo dos hotéis, como também a infraestrutura. Por isso, para nós, é de grande prioridade participar do Fórum", afirma.

Entre as decisões tomadas durante toda a realização do fórum está a criação de grupo de trabalho para as alterações do decreto 27.957 de 20 de julho de 2011, que dispõe sobre a política estadual de turismo, institui o Fórum Estadual de Turismo e as providências correlatas. 

Para Luiz Simões, presidente da Aracaju Convention & Visitors Bureau, uma das entidades do trade que capta eventos para capital, quando se trata de turismo, todas as entidades precisam estar presentes. "É necessário manter o diálogo entre o público e privado. Ninguém faz turismo sozinho. Ele é feito por uma cadeia de agentes de uma forma sintonizada", opina.

Já o Sebrae, que também compõe o Fortur, por meio do diretor superintendente, Paulo Dias, conta que onde há turismo, há atividade econômica que gera emprego, principalmente envolvendo pequenos negócios. "Com esse viés a gente entende que a participação do Sebrae é fundamental para fomentar e criar um ambiente de negócios melhor, e ao mesmo tempo, quando você  melhora a questão do atendimento, a performance da pequena empresa no setor do turismo, cria uma rede de acolhimento que vai beneficiar o próprio turista", conclui.
 

  • Medium a614efe2d9268491f9ab45da5a82080a
  • Medium 4f46cf83bdc0837c5e81018aac87c20d
  • Medium 98e583114707f268751ecde4ba3cfa41
  • Medium 3cadfcd9c9ba705fa7171ebee0af39ce
  • Medium c08fa495764ddfefa5d8be603c6bdcc7
  • Medium 75e750d30581a90c99888619455890f0
  • Medium 92fd77103761fc90f950b702e7701877
  • Medium df69b0d4fb3cb7a880c15a75bbaf92d1
  • Medium c7103da59fdd731b44a19f2954cdcb13
  • Medium 596d4388c0fb7cb642d50c23f5c35df4
  • Medium 00bbe5f16f2232ec3ae1506be3814782
  • Medium 79c7fc71fba1cd9a9d02a6bb1dd79412
  • Medium 5024e35f5edb398977960238f0d44a94
  • Medium b83f15c9d5dff8542318abbcbab3bfe4
  • Medium f531ce1ef2c579403f8b99b1a0c9d371
  • Medium b9406f392ec67f32169be8d8432a7e70
Medium a614efe2d9268491f9ab45da5a82080aMedium 4f46cf83bdc0837c5e81018aac87c20dMedium 98e583114707f268751ecde4ba3cfa41Medium 3cadfcd9c9ba705fa7171ebee0af39ceMedium c08fa495764ddfefa5d8be603c6bdcc7Medium 75e750d30581a90c99888619455890f0Medium 92fd77103761fc90f950b702e7701877Medium df69b0d4fb3cb7a880c15a75bbaf92d1Medium c7103da59fdd731b44a19f2954cdcb13Medium 596d4388c0fb7cb642d50c23f5c35df4Medium 00bbe5f16f2232ec3ae1506be3814782Medium 79c7fc71fba1cd9a9d02a6bb1dd79412Medium 5024e35f5edb398977960238f0d44a94Medium b83f15c9d5dff8542318abbcbab3bfe4Medium f531ce1ef2c579403f8b99b1a0c9d371Medium b9406f392ec67f32169be8d8432a7e70