Logo

Agência Sergipe
de Notícias

Notícia

Belivaldo discute situação financeira e desenvolvimento do estado com empresários da construção em Sergipe

Recentemente, por exemplo, a gestão estadual conseguiu qualificar junto ao Ministério do Turismo uma matriz de obras e projetos estruturantes de aproximadamente R$ 800 milhões
18 de Janeiro de 2019 | 15:58

O governador Belivaldo Chagas, em evento promovido pela Associação Sergipana dos Empresários de Obras Públicas e Privadas (Asseop), nesta sexta-feira (18), destacou o trabalho da gestão estadual para sanar as contas públicas e devolver o reequilíbrio financeiro ao Estado. O encontro reuniu empresários, políticos e outras autoridades de Sergipe.

“Reduzimos as secretarias com a reforma que fizemos agora. Criei uma superintendência para a parte de planejamento e coloquei ligada ao meu gabinete, coloquei pessoas que pensam Sergipe e sabem fazer as coisas para que a gente consiga o melhor para o estado, para que trabalhemos a área de captação de recursos e tenhamos um acompanhamento constante de tudo. Vamos voltar a investir quando conseguirmos retomar o reequilíbrio financeiro e, para isso, tenho que passar o pente fino, órgão por órgão, do uso do carro ao telefone, do aluguel do imóvel, o que for possível cortar, iremos cortar”, explicou o governador.

Apesar da crise financeira, o governo de Sergipe deu passos importantes para o desenvolvimento econômico estadual. Recentemente, por exemplo, a gestão conseguiu qualificar, junto ao Ministério do Turismo, uma matriz de obras e projetos estruturantes de aproximadamente R$ 800 milhões. 

“Temos hoje muitos projetos em andamento no Estado. As coisas estão acontecendo, investimos cerca de R$ 1 bilhão em obras importantes e estruturantes nos últimos anos, por meio de diversos projetos. Registramos em cadastro e já recebemos o selo do Prodetur + Turismo, na ordem de mais de R$800 milhões, não perdemos tempo. Isso demonstra nossa capacidade de estruturação de propostas para execução de intervenções que possam trazer melhoria à vida dos sergipanos. São recursos que deverão ser investidos em rodovias, esgotamento sanitário, grandes e pequenas obras. E vamos buscar as condições junto ao governo federal, não tenho problema com o governo federal e, em nenhum momento, viramos as costas para o presidente da República. Não vou dar as costas para o governo federal, porque fazer isso seria o mesmo que dar as costas ao povo de Sergipe. Porque o que a gente quer é o bem do povo sergipano”.  

O presidente da Asseop, Luciano Barreto, falou da necessidade do fortalecimento da parceria entre o Estado e o as empresas sergipanas e reconheceu o esforço que a gestão de Belivaldo tem feito para que o estado volte a crescer. “Sergipe tem uma vocação muito forte para o turismo, a construção civil e a agricultura e esses setores têm que ser a base de qualquer projeto de desenvolvimento e também para a geração de renda. E com o desenvolvimento vem a arrecadação, que é a grande angústia do governo devido a preocupação legítima de pagar em dia os servidores públicos. Sei do esforço que o governador tem feito para que voltemos a nos desenvolver. Nossa associação está pronta a se somar, para debater o novo modelo de desenvolvimento que cabe hoje ao Brasil. Acho que está começando um novo movimento, de fortalecimento das pequenas e médias empresas de construção, que têm uma capacidade de geração de emprego até maior do que as grandes. São essas ideias que queremos trazer, colocar a nossa associação à disposição do governo", declarou.

O vice-presidente de Obras Públicas da Asseop, Francisco de Mesquita, ressaltou que é essencial que, neste momento de dificuldades, se faça um planejamento muito meticuloso a médio e longo prazo. “Colocamo-nos à disposição para que, juntos com a sua equipe, tracemos o melhor caminho para oxigenar e fortalecer a obra pública do nosso estado, trazendo mais emprego e gerando mais impostos e trazendo mais melhorias para a sociedade. Sabemos do empenho e da capacidade de decisão do senhor, governador. Uma das coisas que mais apreciamos é sua capacidade de decisão. Quero dizer que poder contar com a nossa Aseopp, pois acreditamos que o senhor chegou para resolver”, concluiu Francisco.

Desafios

O chefe do Executivo estadual expôs que o desempenho insuficiente das receitas, associado à fragilidade da retomada do crescimento econômico nacional, o déficit anual de mais de R$ 1 bilhão com a folha da Previdência e o elevado comprometimento das receitas com o pagamento dos servidores ativos desenham um quadro de continuidade da fragilidade orçamentária e de caixa.

“Eu tenho dito o tempo todo e vou repetir: não quero governar sozinho, preciso da colaboração de todos, quero governar com todos e para todos, mas a situação é extremamente difícil. Temos um déficit estrutural para 2009 que se aproxima de R$ 1 bilhão. A partir do mês de fevereiro, vou escancarar as contas do Estado. Estamos finalizando um relatório geral e aguardando a posse dos novos presidentes da Alese, TJ/SE, órgãos autônomos para convidar diversos segmentos da sociedade, e a Asseop será também convidada, para uma reunião a cada 90 dias, na qual mostraremos a situação que o Estado se encontra. Assim, poderemos buscar soluções juntos. Vamos também criar um Conselho e, se possível, instituir em forma da Lei, para que alguns segmentos participem destas reuniões periodicamente. Quero discutir com as federações da Agricultura, do Comércio, da Indústria, com todos os segmentos, como disse”, enfatizou Belivaldo.

Prodetur Mais Turismo

A nova matriz contempla boa parte das intervenções constantes do Finisa. O próximo passo é o governo do Estado, munido dessa carteira de projetos qualificada com o Selo +Turismo, apresentar os projetos ao BNDES, a fim de obter o financiamento das intervenções. Ao propor essa nova matriz de intervenções do Prodetur +Turismo, o governo do Estado prioriza ações nas áreas de infraestrutura turística, de saneamento básico, gestão e avaliação ambiental, transporte e mobilidade urbana. 

Algumas das principais obras propostas são: revitalização da Orla de Atalaia; ponte de Acesso ao Bairro Coroa do Meio, Viaduto sobre a Av. Beira Mar e Acessos; reestruturação com melhoramentos da Rota do Agreste, em uma extensão total de aproximadamente 272,24 Km (trechos: Moita Bonita/Itabaiana, Itabaiana/Lagarto, Lagarto/Riachão, Riachão/Tobias Barreto, Tobias Barreto/Poço Verde, Poço Verde/Simão Dias, Simão Dias/Pinhão, Monte Alegre/Lagoa do Rancho/Porto da Folha; assim como Itabaiana/Lagarto); revitalização do Parque dos Cajueiros em Aracaju; execução do sistema de esgotamento sanitário do município de Santana do São Francisco dentre outras.

  • Medium e470787d779843adfc1154721ed71fdf
  • Medium e09b11199ad119a4ac91e7db2cb74a9a
  • Medium 999a9bd82d9697cf19d9964860a66360
  • Medium a20b46dac8453efbf90be0218d13a5c8
  • Medium 040cab05c3eda71a680c9f820900b5b6
  • Medium 5541be4f7456d754e3574ef0ff9d517d
  • Medium 03911bcb7399ce4125fec38fadcd0c10
  • Medium 1fb561cd212f68af5a7373b1a08c52dd
  • Medium 191e9e74069be3b346492dfa47f7a1c2
  • Medium 8bbb5a43812fe56ce4008d697883589a
  • Medium bd3b136b1c8ab62fadf91c64831ed967
  • Medium cb9748d884a4f6a854235eb1c6105f64
  • Medium 608b3f3ab3356724b4c0838c296ba29e
  • Medium ce078d0b8f19e8e9b35515263d10ed83
  • Medium 7b7b0736059113e1ebd58b7959d89522
  • Medium 9b9ae67d3e7769e62a90df61c7199c17
Medium e470787d779843adfc1154721ed71fdfMedium e09b11199ad119a4ac91e7db2cb74a9aMedium 999a9bd82d9697cf19d9964860a66360Medium a20b46dac8453efbf90be0218d13a5c8Medium 040cab05c3eda71a680c9f820900b5b6Medium 5541be4f7456d754e3574ef0ff9d517dMedium 03911bcb7399ce4125fec38fadcd0c10Medium 1fb561cd212f68af5a7373b1a08c52ddMedium 191e9e74069be3b346492dfa47f7a1c2Medium 8bbb5a43812fe56ce4008d697883589aMedium bd3b136b1c8ab62fadf91c64831ed967Medium cb9748d884a4f6a854235eb1c6105f64Medium 608b3f3ab3356724b4c0838c296ba29eMedium ce078d0b8f19e8e9b35515263d10ed83Medium 7b7b0736059113e1ebd58b7959d89522Medium 9b9ae67d3e7769e62a90df61c7199c17