Logo

Agência Sergipe
de Notícias

Notícia

Clube de Robótica do Centro de Excelência Maria Ivanda cria sirene automática para a escola

O projeto nasceu devido à grande demanda de trabalho na secretaria da escola, o que acabava às vezes fazendo com que a sirene fosse tocada com um pouco de atraso
22 de Janeiro de 2019 | 14:09

Tocar a sirene a cada 50 minutos agora deixou de ser uma preocupação para os funcionários da secretaria do Centro de Excelência Professora Maria Ivanda de Carvalho Nascimento, em Aracaju. É que desde a última quinta-feira, 17, o dispositivo passou a ser acionado automaticamente, através de uma sirene criada por 12 alunos do Clube de Robótica da unidade de ensino, formado por estudantes do ensino médio integral.

De acordo com o professor Manoel Messias Pereira Valido Filho, o projeto nasceu devido à grande demanda de trabalho na secretaria da escola, o que acabava às vezes fazendo com que a sirene fosse tocada com um pouco de atraso. Ele lançou aos alunos da disciplina eletiva de Robótica o desafio de construir a sirene, e o resultado foi satisfatório.

Em virtude do pouco tempo que os alunos tinham para se reunir, por conta das aulas do ensino médio integral, o dispositivo foi desenvolvido ao longo do segundo semestre de 2018, passando a funcionar a partir da última quinta-feira, 17. O professor destaca a importância do envolvimento dos jovens nessa atividade e a boa receptividade que a escola teve com a sirene automática.

“Foi gratificante ver o resultado. Eles começaram sem saber fazer um pisca-pisca, e acabaram produzindo uma sirene automática a um custo muito barato, algo que, se fosse comprar no mercado, seria muito mais caro. E para construir, os alunos aplicaram conceitos de física e matemática estudados em sala de aula. Os servidores da escola adoraram, porque agora é uma preocupação a menos no setor administrativo, por conta do volume de trabalho na secretaria”, afirmou.

Os alunos do Clube de Robótica estão escrevendo um artigo sobre a sirene automática para ser submetido à Mostra Nacional de Robótica. Se forem selecionados, os jovens irão a São Paulo para apresentar o projeto.

E os trabalhos dos estudantes do Clube de Robótica do Centro de Excelência Professora Maria Ivanda de Carvalho Nascimento não param. “Eles agora estão desenvolvendo um novo desafio, que é transformar uma cadeira de rodas regular em uma cadeira automática”, disse o professor Manoel Messias.

 

  • Medium d6d441af21e4b6779fb3985488c6b981
  • Medium b725d52d622d9dcc2ca35f59e3c9aad9
  • Medium 73d2be96c69542abdc9ac91f5fcccb67
Medium d6d441af21e4b6779fb3985488c6b981Medium b725d52d622d9dcc2ca35f59e3c9aad9Medium 73d2be96c69542abdc9ac91f5fcccb67