Logo

Agência Sergipe
de Notícias

Notícia

Fórum Nacional da Música Nordestina é encerrado com sucesso

O segundo e último dia do Fórum terminou com shows do Quinteto Sanfônico, Alberto Marcelino, Erick Souza e uma apresentação improvisada de Biliu de Campina com alguns sanfoneiros sergipanos, o que fez os presentes aplaudirem de pé
12 de Junho de 2019 | 15:46

Já em contagem regressiva para o São João, o encerramento do I Fórum Nacional da Música Nordestina no Teatro Atheneu ontem, 11, foi uma noite para ficar na memória dos sergipanos. Centenas de artistas, forrozeiros e amantes do forró, prestigiaram o evento que se transformou em um bate papo descontraído e surpreendente. Com realização do governo do Estado, através da Fundação de Cultura e Arte Aperipê de Sergipe (Funcap), o Fórum se transformou em um espaço de discussão e valorização da cultura nordestina, onde, além de homenagear os ícones da música nordestina, promoveu um estudo sobre os diversos aspectos do Forró, com mesas redondas, palestras e homenagens. Geralda Miranda (sobrinha de Jackson do Pandeiro, homenageado do Fórum), abriu a noite com um depoimento emocionante e revelador. Fotos inéditas e clipes musicais que marcaram a carreira de Jackson, também foram exibidos para alegria dos presentes.

Geralda relatou momentos da vida e da carreira de Jackson e fatos marcantes de sua convivência durante os dez anos com o tio, no Rio de Janeiro. "Um ser humano excepcional, que durante todo tempo que tive o prazer de conviver, nunca  o vi  chateado a ponto de soltar um palavrão. Meu tio era, além de um grande artista, um ser humano fora de série, de uma humildade e generosidade imensa. Ele fazia questão de acolher e ajudar outros músicos que estavam começando a carreira".

Feliz com o sucesso do evento, a diretora de cultura da Funcap/Se, Anúbia Melo, disse que a escolha do nome de Jackson do Pandeiro para ser o homenageado do Fórum não poderia ter sido melhor. "Hoje, com o sucesso do evento nós tivemos  a certeza de que homenagear Jackson foi uma escolha acertada da presidente da Fundação, Conceição Vieira. Jackson  levou para o povo brasileiro o nosso legado, a nossa história, através da variedade de ritmos que ele trabalhou, principalmente o forró. E o resultado é essa legião de fãs e admiradores que Jackson mantém e conquista até os dias de hoje", ressaltou.

"Dentre tantas coisas que estamos carentes em nosso país, fazer cultura com honestidade é uma delas. E esse encontro aqui em Aracaju se propõe justamente a isso: reunir pessoas que tem qualidade musical, que tem bom gosto, que tem escolha, tem inclinação afetuosa, ritmo, tendência, definição. Aqui vocês estão partindo na frente. Não tem o fã do roqueiro, o fã do Beatles, do Rod Stewart? Por que não reunir os admiradores de Jackson do Pandeiro, se desinibir, jogar a mascara no chão e enfrentar isso com honestidade? Isso é justamente o que eu cobro em todos os arraiás de uma forma geral e particularmente daqueles que se propõe a fazer cultura de verdade, que foi o que aconteceu hoje aqui nesse Fórum”, ressaltou o cantor e compositor paraibano, Biliu de Campina, um dos palestrantes do evento.

O professor do departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal de Sergipe, Erinaldo Cavalcante, explicou que embora não sendo da área é um adepto da preservação da cultura nordestina. "Eventos desse tipo devem continuar sendo realizados e merece todo apoio da sociedade, porque a cultura é de todos, e o sucesso é garantido como estamos vendo aqui, o povo participando e apoiando essa iniciativa. A nossa música nordestina tão defendida por esses nossos antecessores, merece ser resgatada, para que a nossa juventude possa ter conhecimento da verdadeira cultura que tanto precisamos. E ter o meu conterrâneo Biliu aqui hoje foi uma alegria muito grande".

A artista solo, Jaque Barroso, que faz a Radiola Jamaicana que é da Paraiba, e inclusive vai cantar no Centenário de Jackson do Pandeiro, parabenizou a iniciativa da Funcap em trazer eventos dessa natureza para a capital sergipana. "Todos os envolvidos estão de parabéns e que venham mais eventos como esse, com grandes nomes da nossa música. Jackson do Pandeiro foi um dos grandes artistas que deram esse desmembramento a musica autoral brasileira, pois ele cantava coco, forró, xaxado, cantava tudo e eu que sou apreciadora do coco fiquei muito feliz com esse encontro. Além do bate papo, a exibição dos clipes foi algo que vai ficar em minha memória, pois muita coisa que eu não tinha conhecimento sobre Jackson, nos foi mostrada aqui hoje".

O segundo e último dia do Fórum terminou com shows do Quinteto Sanfônico, Alberto Marcelino, Erick Souza e uma apresentação improvisada de Biliu de Campina com alguns sanfoneiros sergipanos, o que fez os presentes aplaudirem de pé.

  • Medium ccc961ceb05d8737fde9e9940481442f
  • Medium 3128226f5cdf2deda155d1654333217a
  • Medium 779b5d55ae9765f23a3fed1c1bf38f50
Medium ccc961ceb05d8737fde9e9940481442fMedium 3128226f5cdf2deda155d1654333217aMedium 779b5d55ae9765f23a3fed1c1bf38f50