Logo

Agência Sergipe
de Notícias

Notícia

Técnicos participam de aula prática em capacitação em agroecologia

Os profissionais foram ao campo testar metodologias aplicadas à produção agroecológica, manejo de água e solo e irrigação
18 de Março de 2019 | 15:52

Para desenvolver na prática os conhecimentos adquiridos ao longo de uma semana de curso, 28 técnicos da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), 10 da Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação (Cohidro) e dois da prefeitura de Itabaiana participaram de aula prática sobre conservação de solo, manejo de solo e água e agroecologia. Realizada na última sexta feira (15), no Centro de Desenvolvimento em Tecnologias Agroecológica da Emdagro, em Itabaiana, a aula faz parte da capacitação permanente prevista pelo Programa Águas de Sergipe, fruto de um contrato de financiamento entre o governo de Sergipe e o Banco Mundial.

Os profissionais foram ao campo testar metodologias aplicadas à produção agroecológica, manejo de água e solo e irrigação. A programação possibilitou o acesso a conhecimentos na descrição de perfis de solo e formas de manejo conservacionista predominantes na região, a partir da abordagem conduzida pelos instrutores Élvio Giasson e Lauro Bassi, da empresa Água e Solo. Durante a aula, também foram discutidas estratégias de orientação dos agricultores sobre a transição para a produção agroecológica, com vistas à implantação da Certificação Participativa - tema abordado Ana Paula Pogorer, consultora contratada.

Para a engenheira agrônoma Suzy Alves, da prefeitura de Itabaiana, que participou como convidada, o curso foi importante por apresentar alternativas para a agricultura. “A gente está vendo que é possível fazer uma agricultura que não degrade o meio ambiente, que não faça tanto mal à nossa saúde e que, sobretudo, ofereça aos agricultores uma mudança de postura quanto ao uso de agrotóxicos”, frisou. Ainda segundo Suzy, o município onde trabalha é popularmente conhecido pela grande utilização de agrotóxicos. “Diante disso, a gente está tentando encontrar no curso maneiras de reduzir esse uso indiscriminado para fazer com que a agricultura funcione sem degradar tanto o meio ambiente”, ressaltou.

Também na avaliação de Adailton Santos, engenheiro agrônomo e chefe do Escritório Regional da Emdagro em Lagarto, os cursos oferecidos pelo Águas de Sergipe são muito importantes pela oportunidade de capacitar os técnicos. “Os instrutores são muito preparados, e nos darão condições de estabelecer um melhor diálogo com os agricultores quando formos para o campo. As temáticas abordadas também foram muito importantes, como a agroecologia, manejo de solo e irrigação, que são temas que a gente precisa trabalhar por oportunizar a melhoria do nosso trabalho junto ao homem do campo”, opinou.

O engenheiro agrônomo do Escritório Regional de Propriá, José Vieira Lins Filho, destaca que o curso forneceu subsídio para uma abordagem mais eficaz dos agricultores para uma mudança de consciência em relação ao uso dos agrotóxicos na lavoura. “O curso foi muito importante porque tratou de questões que a gente já tem conhecimento, mas que tem dificuldades em levar para o homem do campo. Várias mudanças já foram realizadas com esses produtores e hoje a gente está tentando fazer com que eles diminuam o uso de agrotóxicos, levando para eles uma maneira de produzir pensando na conservação do solo. A resistência deles é muito grande, porque estão acostumados a plantar hoje e colher amanhã. O problema é que eles estão pegando esses produtos contaminados com um nível muito alto de agrotóxicos, para eles mesmos consumirem”, alertou.

  • Medium 229867706d5f582a52cf2bcb92b704fc
  • Medium cbe6fc5be68ccc48c34b67b1f61f0946
  • Medium 9af57101674b6135e3a8336c68dc2481
  • Medium 420000c2044a12d578b92a6662f239cf
Medium 229867706d5f582a52cf2bcb92b704fcMedium cbe6fc5be68ccc48c34b67b1f61f0946Medium 9af57101674b6135e3a8336c68dc2481Medium 420000c2044a12d578b92a6662f239cf