Logo

Agência Sergipe
de Notícias

Notícia

Governo cria Fórum Permanente da Agricultura Sergipana

Objetivo do fórum é integrar segmentos das diferentes cadeias produtivas e somar esforços pelo desenvolvimento do setor
10 de Abril de 2019 | 09:23

Para promover a integração e a união de esforços entre todos os segmentos que compõem as diferentes cadeias produtivas do setor agropecuário, o governo de Sergipe criou o Fórum Permanente da Agricultura Sergipana. Através do decreto 40.308, publicado no Diário Oficial do Estado na última semana de março, o governador Belivaldo Chagas cria uma instância permanente de diálogo entre os diversos atores que contribuem para o setor, incluindo entidades representativas de trabalhadores rurais, federações e associações de produtores, instituições de ensino e pesquisa.

Com um caráter propositivo e consultivo, o colegiado estará sob a coordenação da Secretaria de Estado da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri), que tem a missão de mobilizar e envolver as 34 instituições indicadas no decreto. Para o secretário André Bomfim, o Fórum fortalecerá as políticas públicas estaduais e federais de incentivo à agropecuária em Sergipe. “A Secretaria entende que esse espaço ampliado de diálogo vai estreitar relações com todos os setores produtivos. Essa somação de esforços é fundamental para o desenvolvimento da agricultura do Estado, a partir do conhecimento das demandas específicas de cada grupo. Dessa forma, acreditamos que será possível direcionar políticas públicas mais efetivas para superar os gargalos existentes”, destacou o gestor.

Segundo o decreto, as principais atribuições do Fórum são: promover a integração entre todos os segmentos da agricultura representados por órgãos e entidades públicas e organizações e entidade civil, incluindo o âmbito federal; discutir as demandas e pautas das representações da agricultura no Estado, no sentido de propor a elaboração de programas, projetos e ações pelo Poder Executivo Estadual no segmento agrícola; e, buscar a convergência de esforços de todos os envolvidos na implementação de programas, projetos e ações no segmento agropecuário, levando em consideração os interesses de todas as cadeias produtivas.

Na avaliação do presidente da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Sergipe (Faese), Ivan Sobral, com esse passo, todos serão beneficiados. “A criação do Fórum é uma atitude acertada do governador, visto que vai ser um importante ambiente de discussão entre as entidades que fazem parte do setor. Então, ganha muito o Estado de Sergipe e ganha muito o agronegócio sergipano”, pontuou. Ele afirma que, com esse ato o governador atende aos anseios dos produtores rurais. “Entregamos ao governador um trabalho elaborado por técnicos da casa, juntamente com produtores rurais de diversas regiões do estado, no qual constavam propostas para o agro sergipano, dentre as quais estava a criação do Fórum. Então, sem dúvida, é muito importante para o estado ter esse ambiente de discussão. Torcermos que apareçam vários resultados positivos”, disse Sobral.

A Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetase) também faz parte do Fórum. O presidente, Antônio Oliveira, aprova a iniciativa. “O Fórum promete trazer melhorias diversas, porque não é só para o setor patronal nem só para o trabalhador rural. Estaremos juntos enriquecendo o debate para o que for melhor para todos – pequenos, grandes pecuaristas e agricultores”, comentou.

Sobre os próximos passos, o secretário André Bomfim afirma estar encaminhando, para cada instituição envolvida no Fórum, solicitação de indicação titular e do suplente para compor o colegiado. O secretário prevê que, já no mês de maio, inicie-se a elaboração conjunta do regimento interno, para dar prosseguimento aos objetivos do Fórum.

Marcelo Fernandes, chefe-geral interino da Embrapa Tabuleiros Costeiros [também integrante do Fórum], lembra que uma parte importante da missão da empresa é a articulação com parceiros estaduais visando à construção de políticas públicas para o desenvolvimento agropecuário. "No âmbito do Fórum, a Embrapa continuará se empenhando na geração e transferência de tecnologias sustentáveis, capacitação de assistentes e produtores, realização de estudos e mapeamentos das cadeias produtivas e atuação de pesquisadores locais e de outras Unidades no atendimento às demandas por soluções e no fortalecimento dos programas estaduais, com foco no desenvolvimento e resultados de maior impacto na geração de riqueza e melhoria da qualidade de vida no campo", pontuou.

De acordo com o presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos de Sergipe, Fernando Andrade, a entidade pretende contribuir de forma decisiva para o enriquecimento do nível técnico dos debates, em sintonia com os seus objetivos e prerrogativas. “Entendemos que o Fórum Permanente da Agricultura foi instituído em boa hora, de modo a oportunizar o debate das ações para o segmento agropecuário no estado. A AEASE, tendo assento como legítima representante dos engenheiros agrônomos, deseja contribuir com a construção de uma pauta futura de ações de política agrícola e agrária, com foco na defesa dos interesses da agricultura e dos agricultores de Sergipe”, destacou o presidente.

Na perspectiva do superintendente substituto do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) em Sergipe, André Barreto Pereira, a partir da atividade do Fórum, novos cenários serão abertas para o setor agropecuário do Estado. “Parabenizamos ao Governo, através da Secretaria da Agricultura, por essa iniciativa que muito contribuirá na implementação dos Programas do Ministério da Agricultura em parceria com o governo estadual, e com o aval da sociedade civil. Muitas políticas federais precisam chegar à população e esse Fórum, com certeza, terá um papel primordial neste sentido”, defende.

  • Medium 0a66410f33a1b5de8e77932a91fa208c
  • Medium 0db548a83058378529fb3b86ba32c006
  • Medium 046e2ddfd5124ec0b2295a5d125d1fa7
Medium 0a66410f33a1b5de8e77932a91fa208cMedium 0db548a83058378529fb3b86ba32c006Medium 046e2ddfd5124ec0b2295a5d125d1fa7